O paulistano gasta, em média, 2 horas e 43 minutos por dia no trânsito para fazer todos os deslocamentos que precisa na cidade de São Paulo. O dado é da Pesquisa de Mobilidade Urbana na Cidade, feito pelo Ibope Inteligência.

O tempo é menor que a média de 2017, de 2 horas e 53 minutos. No entanto, é maior que as 2 horas e 38 minutos diárias registradas em 2015.

Ranking dos principais meios de locomoção

O ônibus está em 1º lugar como o principal meio de transporte para 43% dos paulistanos. No ano passado, esse número foi de 47%. Em 2º lugar está o carro, utilizado como principal opção por 24% das pessoas em São Paulo. Em 2017, eram 22%. Na sequência está o Metrô, com 12% da preferência, ante 13% em 2017.

Já 7% dos entrevistados responderam que preferem se locomover a pé pela cidade. Em 2017 foram 8%. Contudo, 88% dos pedestres paulistanos disseram que se sentem pouco ou nada seguros.

O transporte por aplicativo cresceu e é o meio de locomoção mais usado por 5% dos entrevistados. No ano passado, foram 2%. Em contrapartida, o trem teve queda na popularidade. Foi o principal transporte de 4% dos paulistanos em 2017 e neste ano é de 3% das pessoas na cidade.

A bicicleta também aparece na pesquisa, como principal transporte de 2% dos entrevistados neste ano, contra 1% no ano anterior. No entanto, a manutenção das ciclovias é ruim ou péssima para 48% os paulistanos.

Leia também  Por que lutar pela revitalização do Centro de São Paulo?

Táxi ou táxi por aplicativo não foi citado na pesquisa de 2017. Entretanto, é a principal opção de transporte para 1% das pessoas neste ano.

Para melhorar o trânsito

São Paulo é muito grande e cada região tem suas especificidades. Por isso, uma boa forma de inovar com menos riscos de erros é que uma equipe faça estudos de mobilidade para as regiões da capital e de cidades paulistas, trazendo experiências de sucesso internacional, como em Bogotá, Nova Iorque, Santiago e Copenhague.

Dessa forma, será possível conhecer tendências e caminhos sustentáveis para que a mobilidade urbana seja uma variável que contribui para o bem-estar da população. Soluções criativas já testadas pra melhorar o trânsito não podem ser ignoradas.

É verdade que é preciso estimular o uso de transportes públicos. Contudo, antes, é necessário que sejam eficientes, acessíveis e de qualidade. Além disso, a diversidade dos meios de transporte é positiva, mas deve existir em harmonia e integração. Assim, naturalmente, as pessoas passam a usar menos o carro.

Juntos, podemos transformar São Paulo em um lugar cada vez melhor para se viver. E, claro, com mais mobilidade urbana. Conto com você para fazemos mais por nosso estado. Conheça melhor minhas propostas para Mobilidade Urbana.