Uma das causas que defendemos é a educação, pois ela é o motor de qualquer cidade, estado e país. Para mim, a educação é o único meio de formação e mudança para todo e qualquer povo. Valorizar o professor é fundamental para melhorar a qualidade da ensino de qualquer cidade. Todas as iniciativas como a realização de cursos de Formação, Aperfeiçoamento e Valorização por Mérito são ótimos exemplos de uma política de valorização para os professores de São Paulo. O governador Márcio França e sua equipe estão realizando uma série de ações na busca de melhorias para os professores e alunos atendidos pela rede paulista de Ensino.

Ainda existe muito para se fazer, mas com empenho e vontade, vamos melhorar a Educação. Confira a seguir informações sobre o pacote de ações anunciado por Márcio França para investimentos na Educação de São Paulo.

Márcio França anuncia pacote de ações de R$ 430 milhões para atender demandas imediatas

* Com informações do Portal do Governo
Após ouvir estudantes, professores e representantes das 91 Diretorias de Ensino durante uma série de visitas regionais entre os meses de maio e junho, o governador Márcio França e o secretário da Educação do Estado, João Cury, anunciaram nesta terça-feira (3/7), em evento no Palácio dos Bandeirantes, o projeto Juntos pela Escola. Trata-se de um extenso pacote de ações para atender as demandas imediatas da rede paulista já a partir do 2º semestre e com investimento estimado em R$ 430 milhões.

Leia também  Como as mudanças na educação podem trazer uma geração de ouro

A devolutiva, em tempo recorde, é resultado do esforço do governo estadual em levar às 5,4 mil escolas de Ensino Fundamental e Médio novos programas e dar continuidade àqueles que beneficiam diretamente o aprendizado de 3,7 milhões de crianças e jovens matriculados em São Paulo. Ao todo, são três eixos estratégicos: Aprendizagem, Inovação e Infraestrutura.

“Foram vários anúncios, como reformas de prédio e aquisições de ônibus. Em especial, destaco a chamada de novos funcionários, além do empoderamento dos alunos e permitir que os estudantes, através dos grêmios estudantis, tenham recursos para que decidam onde aplicarão o dinheiro. O secretário se esforçou em poder garantir mais recursos para a Educação”, ressalta Márcio França.

Confira matéria completa