É com muita alegria que divulgo os primeiros segundos do nosso jingle da campanha eleitoral. Para todos cantarem junto e espalharem o vídeo pelas redes sociais. Além da música, convido todos para conhecerem também minhas propostas.

Quero conquistar votos pela identificação, pela confiança e pelo meu comprometimento com o povo. Sou paulistano da Zona Leste, um estado sem voz. Conheço os problemas que atingem as regiões periféricas e quero ser o representante desses lugares.

Candidato do povo

Nasci com o Direito pela Moradia nas veias porque meus pais, Dalcides Neto e Vera Marcelino Batista, fazem parte, ativa e historicamente do Movimento pela Moradia Leste II há mais de 30 anos. Por meio deles, eu caminho pelas causas do povo desde os meus primeiros passos.

Por isso, moradia popular é uma das minhas principais causas. Quero que todos possam comprar uma casa de acordo com suas condições. Entre minhas propostas para moradia está fiscalizar e garantir que a verba estadual destinada por lei à moradia (1% do ICMS) seja aplicada em projetos nas áreas com maior déficit habitacional.

As grandes empreiteiras têm candidatos eleitos para defender o interesse delas. No entanto, falta um candidato do povo, comprometido em defender a expansão de projetos de construção de casas populares.

Propostas da campanha eleitoral

Acredito na educação como único meio de formação e mudança para todo e qualquer povo. Uma das minhas propostas para educação é dar voz às escolas para coordenar soluções que atendam necessidades específicas das comunidades e garanta autonomia para projetos e experiências positivas.

Leia também  Campanha Zapata 2018: nossa luta começou!

Também é preciso discutir formas de combater o desemprego nessa campanha eleitoral. Precisamos capacitar a mão de obra para qualificar o mercado de trabalho. Entre as minhas propostas para emprego estão a expansão de oferta de vagas no ensino técnico e obras de infraestrutura para geração de empregos a curto, médio e longo prazo.

Mobilidade urbana também é um dos grandes desafios de São Paulo. Uma das minhas propostas para mobilidade urbana é propor estudos para a Zona Leste e as cidades paulistas. Assim, poderemos ter experiências de sucesso internacional, como em Bogotá, Nova Iorque, Santiago e Copenhague.

Na causa animal, uma das minhas propostas é a criação de uma secretaria de proteção aos animais para cadastro, banco de dados, estatísticas e projetos. Quero lutar para que haja mais ações que beneficiem os pets. A falta de pesquisas e dados oficiais do governo sobre eles já evidencia que há muito trabalho a ser feito.

Apesar de não ser mulher, não posso ficar imune às desigualdades no mercado de trabalho. Além disso, o aumento dos casos de feminicídio e violência doméstica só prova que a causa feminina precisa de atenção. Em zonas periféricas, esses problemas são ainda mais intensos. Por isso, está entre as minhas propostas ações de conscientização e combate ao machismo e capacitação de policiais e funcionários de centros de atendimento à mulher.

Leia também  Governador Márcio França define vice em convenção paulista do PSB

São Paulo precisa de alguém que conheça os problemas das zonas periféricas e lute pelos interesses do povo. Conto com o apoio de todos nessa campanha eleitoral para termos mudanças significativas no nosso estado. Juntos, podemos transformar São Paulo em um lugar de mais oportunidades para todos.