Olá, leitor e eleitor de São Paulo. Este jornal vem pautado por assuntos que certamente você vai se identificar – tendo certeza que eu estou do mesmo lado que você para renovar São Paulo como vereador. Mais do que conteúdos, quero te apresentar identificação, proximidade com suas lutas, compaixão, confiança e esperança para que – juntos – seja possível realizarmos os nossos sonhos. Acredite: meu maior sonho (objetivo) é fazer você realizar os seus sonhos e assim podermos transformar a nossa cidade, por isso precisamos renovar!

Eu sei e você também sabe que o Brasil vive atualmente um dos seus momentos mais complicados em relação à política e em São Paulo não está sendo diferente. Todos os dias um conflito de informações  invade os noticiários e se espalha por meio das mídias sociais, trazendo uma sensação, para a população, de que essa crise política jamais irá se resolver. O que vemos são rotineiramente números desesperançosos, tragédias, e praticamente nenhuma solução para todos nós, brasileiros, e ao dia a dia dos menos favorecidos, das classes baixas, das comunidades.

Então, eu te pergunto: por tudo o que já vimos neste ano de 2016, nas manifestações de todos os lados, na mídia e nas redes sociais, nas respostas sem argumentos ou explicações, o que está acontecendo com a política? A atual fase em que vivemos nesse contexto não precisa de uma nova representatividade e de um (re)significado para seguirmos em frente? O que você pode fazer para ajudar a mudar esse cenário?

Quando me apoio no meu discurso de renovação, não estou apenas querendo mudar tudo e todos – afinal, não podemos tirar todas as autoridades de seus cargos de um dia para o outro ou resolver todos os problemas da política de uma só vez. Mas, quando você enxerga os atuais vereadores de São Paulo você se identifica? Sente-se representado(a)? Consegue verificar que é possível ajudar a renovar?

A extensa maioria dos vereadores e deputados dos dias de hoje não representa os interesses da população e que contemplem as necessidades do coletivo. Então, como votar em alguém que não vai te ajudar, que não vive as suas lutas e não defende os interesses do povo?

Temos – eu e você – que, de fato, lutar por uma representatividade na qual o político possa se expressar verdadeiramente em seu nome e dos cidadãos, o que não acontece hoje em dia, pelo fato de que muitos não querem assumir nenhum compromisso com seus eleitores, pois já possuem acordos estabelecidos com seus interesses pessoais, o que exclui todos nós de qualquer chance de representatividade.

Nasci com a política, já que meu pai há mais de 30 anos atua diretamente no segmento da mobilização pelo Movimento pela Moradia, e hoje quero ser vereador pelos seus direitos: legislando, administrando, fiscalizando e te representando, da forma mais transparente e igualitária que a população de São Paulo precisa e merece – trabalhando com todo o meu ativismo político em prol do benefício da cidade.

A partir das minhas cinco causas, do meu olhar pelo coletivo e da nossa troca – eu e você – quero te permitir pensar, opinar e fazer valer a nossa condição de justiça por meio da nossa maior força juntos: a democracia!

Que seja só o começo dessa grande luta pela renovação!