Gostaria de registrar toda a minha solidariedade às vítimas e famílias da tragédia em Orlando, e a todas as outras que enfrentam a homofobia e, mais ainda, qualquer tipo de violência do gênero no seu dia a dia.

Vivemos tempos, onde ódio parece prevalecer cada vez mais que o amor; um massacre como o que acaba de ocorrer só ilustra ainda mais que precisamos discutir cada vez mais uma educação que contemple todo o tipo de diversidade, a orientação sexual e a identidade de gênero.

Tenho a absoluta certeza de que seres humanos com essa capacidade são minorias, e tenho que lutar para que sejam cada vez menos e – por fim – extintos, pois nosso mundo é muito mais plural e cheio de luz do que essa parcela reacionária e fundamentalista da sociedade. Juntos vamos nos posicionar contra qualquer forma de violência e mostrar que somos realmente a extensa maioria, e que, de fato, somos capazes de fazer um amanhã diferente, com mais respeito, amor e tolerância ao próximo.

Não vamos esquecer para nunca mais acontecer. Que todos se lembrem de que aquela boate não foi escolhida por acaso, mas – principalmente – não fechem os olhos para tamanha crueldade.

Independente de QUALQUER COISA: poderia ser qualquer um de nós. Não estou de luto somente por Orlando, por um grupo específico ou em prol dos homossexuais apenas, estou lutando a favor da vida! Da nossa vida. Pela paz, pelo bem que é viver (e não apenas existir)!!!!

Solidariedade e esperança, sem fim.

Emiliano Zapata