O presidente interino Michel Temer escolheu sua equipe de governo nos últimos dias – decisões e cortes regados às polêmicas, incompreensões e tudo mais. No total são 23 ministérios, segundo divulgou a assessoria de imprensa da Vice-Presidência. O Ministério da Cultura (Minc)seria incorporado ao Ministério da Educação, mas foi recriado depois de uma onda de protestos.

Abaixo, a lista dos novos ministros – que foram reduzidos de 32 para 23:

– Gilberto Kassab, ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações
Esse ministério coordena todas as instituições brasileiras que tem como objetivo lançar novas tecnologias ou estudos científicos.

– Raul Jungmann, ministro da Defesa
Esse gerencia todos os recursos destinados a Marinha, Exército e Aeronáutica. Coordena também todas as operações estratégicas e militares do nosso país, além da Infraero e a Anac, sendo esse ministério o responsável por responder sobre o caos nos aeroportos.

– Romero Jucá, Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (afastado do cargo nos últimos dias)
Esse ministério é responsável pelo PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e organiza a gestão pública e promover o desenvolvimento e crescimento do país.

– Geddel Vieira Lima, ministro-chefe da Secretaria de Governo
Tem como objetivo organizar toda a agenda, além de preparar todos os seus pronunciamentos e discursos.

– Sérgio Etchegoyen, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional
Tem a função de deixar a presidência informada sobre todas as ações militares e todas as medidas de segurança tomadas para proteger o país.

– Bruno Araújo, ministro das Cidades
O Ministério das Cidades gerencia os investimentos nas zonas urbanas, realiza o planejamento urbano, faz o planejamento de zoneamento e realiza prevenções em áreas de risco.

– Blairo Maggi, ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento
Tem como função estimular o crescimento da agropecuária e de todos os tipos de agronegócio.

– Henrique Meirelles, ministro da Fazenda
Cuida da formulação política do nosso país. Além disso, trabalha fiscalizando-a para saber se tudo acontece conforme o planejado.

– Mendonça Filho, ministro da Educação
A função primordial  é promover o ensino de qualidade em todo o território nacional. Conhecido como MEC, é o responsável pela elaboração do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) e administra as universidades federais e programas de educação superior como o ProUni (Universidade Para Todos).

– Eliseu Padilha, ministro-chefe da Casa Civil
Esse ministério tem a função de ajudar o governo a gerenciar e integrar todas as suas funções. Além disso, fiscaliza se todas as ações do presidente estão de acordo com a constituição do nosso país. É considerado, aliás, como o ministério mais importante.

– Osmar Terra, ministro do Desenvolvimento Social e Agrário
Sua principal atribuição é desenvolver a reforma agrária e agir nas áreas rurais e também a demarcação de áreas e reservas ocupadas pelos quilombos.

– Leonardo Picciani, ministro do Esporte
Desenvolve o esporte nacional em alto rendimento. Tem a função de criar também projetos que inclua todos os jovens para inclusão social através do esporte.

– Ricardo Barros, ministro da Saúde
É o principal responsável por todas as políticas que envolvem a saúde no nosso país. Desse ministério que saem as medidas emergenciais contra doenças, como H1N1 e Zika Vírus, por exemplo.

– José Sarney Filho, ministro do Meio Ambiente
Cuida de toda a política ambiental do nosso país. É o responsável pela preservação e conservação dos nossos ecossistemas e biodiversidade natural. Promove o uso sustentável do meio ambiente e dos recursos naturais.

– Henrique Alves, ministro do Turismo
Tem como principal função desenvolver o turismo como uma atividade econômica sustentável para o país. Também tem a missão de desenvolver ao máximo os empregos para inclusão social na área do turismo.

– José Serra, ministro das Relações Exteriores
Também chamado de Itamaraty, o Ministério das Relações Exteriores ajuda o Presidente em todos os assuntos que envolvem a política estrangeira e diplomáticos, em geral.

– Ronaldo Nogueira de Oliveira, ministro do Trabalho
Responsável por coordenar todos os projetos que podem render emprego aos trabalhadores brasileiros. Tem a função também de fiscalizar as condições de trabalho, a segurança do trabalho e a saúde do trabalho.

– Alexandre de Moraes, ministro da Justiça e Cidadania
Trata-se do ministério que tem por obrigação gerenciar a ordem jurídica no nosso país. Ele é o responsável por manter a ordem jurídica em diversos segmentos como: política judiciária, direitos dos índios, segurança pública, dentre outras.

– Mauricio Quintella, ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil
Traça todo o planejamento de transportes do país. Também tem a função de designar quais são as prioridades de investimento e quais obras precisam ser feitas e finalizadas com mais urgência.

– Marcos Pereira, ministério da Indústria e Comércio
Sua principal missão é ajudar no desenvolvimento da indústria e incentivar políticas que favoreçam o comércio exterior.  O ministro negocia com outros países para que a indústria nacional não saia prejudicada.

– Fabiano Augusto Martins Silveira, ministro da Fiscalização, Transparência e Controle (ex-CGU)
Como o nome já diz, sua principal função é ajudar a fiscalizar e agora atribuindo as competências da extinta Controladoria-Geral da União (Brasil).

– Fábio Osório Medina, AGU
Trata-se da Advocacia Geral da União (AGU), órgão que tem a missão de representar o Brasil em processos judiciais e extrajudiciais. Também tem a função de consultoria e assessoramento jurídico a todo o Poder Executivo (Presidente da República).

– Marcelo Calero, ministro da Cultura (Minc)
Responsável pela criação de todos os projetos culturais que afetam nosso país. Também sugere a criação de leis para o incentivo da cultura nacional. É o criador da Lei Rouanet, que dá desconto em impostos para quem investir em teatro, publicação de livros e cinemas.

Ficou mais claro o que faz cada Ministério?

Agora que você consegue compreender melhor, não deixe de acompanhar e cobrar as atividades e desdobramentos relacionados.

Como eu sempre digo, vamos compartilhar verdades e formar opinião.

A política precisa de você. Não desista da política e use sua voz e sua opinião ao nosso favor!

Emiliano Zapata