Se as Políticas Públicas são as atividades dos governos que influenciam diretamente a vida de nós, cidadãos, cada vez mais vou enfatizar que minhas cinco causas são totalmente ligadas às Políticas Públicas – que são símbolos das suas lutas. Todos os meus esforços serão para tornar a Educação contempladora, o Direito à moradia, a Sustentabilidade urbana, o Lazer pra rua e a Cidadania cultural realmente possíveis.

Falando agora de São Paulo, na prática, o que você mudaria em São Paulo se tudo estivesse totalmente ao alcance de suas mãos? Acho válido lembrar que um vereador não pode mudar tudo em uma cidade ou município, mas que suas atividades são – entre outros pontos – elaborar leis e decretos, receber os cidadãos, atender as reivindicações e ser a sua autoridade política de confiança, sua porta de entrada para um canal direto com o prefeito, ou seja, uma tamanha responsabilidade de cobrança para essas mudanças que você certamente quer para a nossa cidade.

Os vereadores estão e são mais próximos da população e, por isso, quero te detalhar as minhas cinco causas prioritárias para que você tenha convicção que minhas causas são suas lutas, que serão por elas que eu vou acordar todos os dias, trabalhar e lutar para priorizar e, de fato, implementar junto ao prefeito.

Com essas cinco causas quero atuar como defensor de políticas públicas em São Paulo, inovando e renovando as ações já existentes e ajudando a definir novas estratégias para melhorar problemas da coletividade em prol da viabilidade social, econômica e – consequentemente – políticas para renovar São Paulo.

Entenda o que pretendo realizar, com minhas cinco causas e suas propostas centrais. Conto com você, pois suas lutas são agora as minhas causas!

Educação contempladora 

A causa Educação contempladora inclui todas as condições necessárias para ensinar, formar, desenvolver e multiplicar o conhecimento em todas as vertentes e de maneira que cada indivíduo seja capacitado de forma plural – com o aprofundamento que cada pessoa merece, seja ela aluno ou professor, ou seja, a contemplação inclusive no modo de ensinar. E o que isso significa? Quero lutar para que o sistema de educação seja ampliado e que cada inteligência de cada pessoa seja avaliada por suas principais habilidades, estimulando o exercício fundamental para a qualificação por meio do conhecimento que cada um possui. Se ninguém tem a mesma facilidade para se desenvolver na mesma matéria, e as pessoas não seguem uma única profissão, por que todos devem aprender da mesma forma? A Educação contempladora vai possibilitar mais formas e não vai deixar de contemplar ninguém.

Direito à moradia

Minha causa Direito à moradia quer lutar pelo direito que todo o cidadão precisa e merece para viver melhor: um lar. Quantas pessoas, de fato, tem uma casa para morar? Se a moradia é um direito universal e a Organização das Nações Unidas (ONU) apoia desenvolvimentos de projetos em todo o mundo, por que ainda temos condições lastimáveis para se viver, em São Paulo e em todo o Brasil? A moradia é a alma de qualquer cidadão e eu tenho certeza que esse é um dos seus grandes sonhos. Por isso, escolhi essa causa como um grande desafio para que esse sonho vire realidade e novas leis e decretos possam existir também quando o assunto é uma residência para todos, de forma possível, justa, com condições para todos – principalmente para quem tem menos renda. Esse Direito à moradia é mais que uma prioridade pra mim e estarei nessa luta com você!

Sustentabilidade urbana

Essa causa de Sustentabilidade urbana quer lutar pelo que muitos acabam esquecendo, não valorizando e, pior, até desvalorizando: a Sustentabilidade urbana. Até mesmo em grandes centros urbanos, como São Paulo, temos e precisamos lutar pelo verde, por questões ambientais, de higienização, saneamento e que conflitam diretamente com o quesito de saúde da população. Por meio dessa causa, minha luta é para aumentar e vigorar projetos de lei que ajudem os cidadãos a viver melhor, respirarem melhor, cuidar melhor da saúde, utilizar os carros com melhor consciência ambiental, usar a bicicleta sempre que possível, sentir-se orgulhoso por ajudar a preservar os parques da cidade e – por que não – auxiliar no plantio de árvores em espaços públicos e até na sua própria comunidade. A sustentabilidade no ambiente urbano também se faz totalmente necessária e muitas ações, mesmo que pequenas, podem ser executadas por cada um de nós possa ajudar São Paulo a ser sustentavelmente urbana.

Lazer pra rua

Para a causa Lazer pra rua quero levar a questão do entretenimento a serviço de todos, em seu dia a dia, nas ruas, nas comunidades, em todos os lugares da cidade. O que temos de forma acessível como Lazer pra rua hoje em dia em São Paulo? Onde? Precisamos de lazer, trabalhamos pelo lazer e – sinceramente – necessitamos de momentos de lazer para viver e, consequentemente, trabalhar melhor, motivados e felizes. Afinal, lazer e entretenimento são estímulos para qualquer pessoa em qualquer idade – até mesmo para nos ajudar a ativar nossa criatividade de cada dia. Além disso, oferecer Lazer pra Rua é também evitar que muitas crianças e jovens se percam como, por exemplo, no caminho das drogas. Milhares de jovens acabam se envolvendo em más escolhas por conta da falta de lazer ou do que fazer nas ruas, em sua comunidade e vizinhança. E, por isso, quero lutar para que o Lazer pra rua seja muito mais que o evento anual “Virada Cultural”. Lazer pra rua vai ser sinônimo de diversão com cidadania para todos!

Cidadania cultural

Falando em cidadania, a causa Cidadania cultural vai familiarizar o cidadão com a cultura de São Paulo, do Brasil e do mundo. Formam Cidadania Cultural é um benefício para todos, não só para as pessoas, mas para toda São Paulo, pois quando as palavras cidadania e cultura caminham juntas, elas podem transformar e renovar! Não basta só estimular uma nova consciência política de cidadania cultural, nós precisamos de ações e possibilidades para que o cidadão tenha acesso à cultura e possa, de fato, exercer sua cidadania relacionada com a cultura do seu bairro, da cidade, do estado, desde pequenos e principalmente quando jovens para se tornarem adultos e profissionais de bem, exemplares. A Cidadania Cultural é a possibilidade concreta de ampliar o espaço público e oferecer novas dinâmicas de sociabilização e participação nas decisões da sociedade como um todo, por meio do pensar, do socializar e de compreendera cultura para assim utilizá-la e poder usufruir dos seus benefícios.