Fundado em 1995, o Projeto Âncora é uma associação civil sem fins lucrativos com o intuito de promover o desenvolvimento social através de experiências culturais, educacionais, esportivas e artísticas — além de programas de formação que vão desde a creche até cursos profissionalizantes — para, no fim, melhorar a realidade de crianças e adolescentes de baixa renda. Surgido em Cotia, no estado de São Paulo, o projeto se expandiu para outros municípios como Osasco, Embu das Artes e Carapicuíba e a própria capital paulista.

De forma inovadora, o projeto Âncora trabalha o conceito de comunidades de aprendizagem. A ideia é que a própria realidade dos jovens é uma das principais fontes de formação do indivíduo como espaços educacionais. Assim, o cotidiano das crianças e dos adolescentes tem um papel importante em sua educação.

Segundo Celso Sekiguchi, um dos diretores do Âncora, é o contato com diversas realidades que estimula o aprendizado, bem como o contato com indivíduos diferentes. “Trabalhar em grupo, trabalhar por projetos, trabalhar com outras pessoas de comunidades e até padrões de vida, culturais diferentes é o que fortalece essa educação”, explica.

Ao todo, mais de seis mil jovens e suas famílias em situação de vulnerabilidade foram beneficiados pela instituição, que em 2012 abriu uma escola de ensino fundamental em Cotia, sendo reconhecida pelo MEC como uma instituição que oferece inovação e criatividade na educação básica, dentre outras 178 selecionadas. Em 2017, o ensino médio também passou a ser oferecido pelo Âncora, aumentando o espectro de atendimento integral de jovens em idade escolar.

A respeito do currículo oferecido pelo Âncora, a proposta “é que cada criança tem seus interesses e pode desenvolver seus próprios projetos. Isso é o que caracteriza uma educação democrática: o foco nos interesses da criança”. O projeto da nova base nacional curricular, que, a nível nacional, busca assegurar que os estudantes consigam desenvolver melhor e com maior foco suas aptidões específicas, está alinhado a isso.

Dessa forma, o projeto Âncora serve como uma alternativa para ajudar a solucionar o problema da evasão escolar, que se dá principalmente com jovens em situações de vulnerabilidade, algo que acontece inclusive na Zona Leste. Esse foi um dos temas abordados pelo primeiro Conexão Zapata, que debateu justamente a questão da educação. Confira: