Vamos ‘começar do começo’? A educação é parte crucial de qualquer sociedade, povoado, costumes, doutrinas, passado histórico, presente e é o grande motor de todo e qualquer futuro e possibilidades para esse futuro.

E por que eu ‘bato tanto nessa tecla’ de Educação Contempladora? Porque eu realmente acredito que justamente por existirem tantos tipos de sociedades e costumes é impossível existir apenas um tipo de educação para aprender ou ensinar e, por isso, defendo a implantação de um sistema que contemple formas plurais de absorver e transmitir conhecimento, por meio de 7 tipos de inteligência.

Os sete tipos de inteligência existentes são: a Inteligência Interpessoal (capacidades maiores relacionadas com responsabilidades), a Inteligência Motora ou Corporal (talento em expressão corporal e facilidade com movimentos), a Inteligência Lógica (habilidades em memória, matemática e lógica), a Inteligência Espacial (maior capacidade de criação), a Inteligência Intrapessoal (facilidades com lideranças, entendimentos e desenvolvimento), a Inteligência Linguística (facilidade de se expressar, tanto de forma oral quanto escrita) e a Inteligência Musical (habilidades com sons, notas e instrumentos).

Essas sete (7) formas de contemplar, multiplicar e disseminar podem – de forma realmente completa – ser o motor de conhecimento que São Paulo e o Brasil tanto precisam para formas melhores cidadãos, profissionais e – claro – pessoas de bem. Para ficar mais claro o que quero dizer, vou exemplificar o tema com 7 grandes personagens que – felizmente – não são da ficção. Relembre a trajetória desses sete importantes nomes e vamos fazer a associação direta à minha causa de Educação Contempladora:

O Lula é um notório exemplo de Inteligência Interpessoal, que apresenta capacidades maiores relacionadas com responsabilidades. Esse tipo tem características e qualidades naturais de liderança e pessoas com esse perfil são extremamente ativas e, em geral, causam uma grande admiração nos outros. Outro grande aspecto desse tipo é a capacidade de identificar a qualidade das pessoas, extraindo o melhor delas, organizando equipes e coordenando trabalhos conjuntos. Nem preciso dizer que nosso ex-presidente é exatamente digno do dom interpessoal, principalmente, por ter escolhido e enaltecido nossa presidenta Dilma, não é mesmo? E que bom que ele consegue, como poucos, explorar esse tipo de inteligência na prática.

Como exemplo da Inteligência Motora ou Corporal eu escolhi o Sócrates, não só pelo seu tipo de inteligência que se caracteriza pelo talento de um jogador de futebol e atleta de alto desempenho, mas por toda a sua capacidade relacionada à coordenação de espaço, distancia e profundidade. Profundidade e coordenação essas também incrivelmente ligadas à política, pois mesmo na ditadura esse grande nome não pensou só no campo, mas fora dele, pensou no povo, no coletivo, e se aproveitou de seu dom motor e popularidade para exaltar os direitos do povo. Como não valorizar essa inteligência relacionada ao cerebelo, parte do cérebro que controla os movimentos do corpo, sem lembra-se do Sócrates? Sua capacidade motora foi amplamente bem desenvolvida. Em tempo: A Democracia Corinthiana foi um movimento surgido na década de 1980, no Corinthians, liderado por Sócrates e um grupo de futebolistas politizados como Wladimir, Casagrande e Zenon. O marco é considerado o maior movimento ideológico da história do futebol brasileiro.

Para a Inteligência Lógica, selecionei ninguém menos que o físico Albert Einsten que – apesar de dispensar argumentações – caracteriza arrebatadoramente esse dom, com perfil de inteligência com alta capacidade de memória e um grande talento para lidar com matemática e lógica, no geral. Pessoas com essa inteligência aguçada têm ainda facilidade para encontrar solução de problemas complexos, com a capacidade de fragmentar estes problemas em pequenos desafios e ir resolvendo cada um deles até chegar à resposta final. São pessoas organizadas e disciplinadas e que têm essa inteligência fortemente relacionada ao lado direito do cérebro. Entre seus principais trabalhos, Einsten desenvolveu a teoria da relatividade geral, ao lado da mecânica quântica um dos dois pilares da física moderna, entre diversas outras fórmulas, descobertas e contribuições – especialmente para o estabelecimento da teoria quântica.

Quanto à Inteligência Espacial, selecionei a grande pintora mexicana Frida Kahlo. Pessoas com este perfil de inteligência têm uma enorme facilidade para criar, imaginar e desenhar imagens – até mesmo em 2D ou 3D – já que possuem grande capacidade de criação, inclusive talento de arte gráfica. Quem tem esse tipo de dom em evidência tem ainda a criatividade e a sensibilidade mais estimuladas, sendo capazes de imaginar, criar e enxergar coisas que quem não tem este tipo de inteligência desenvolvido, por exemplo, não consegue com facilidade. Única, sensata, íntegra e intensa, Frida Kahlo pode ser considerada uma mulher (muito) a frente de seu tempo (nascida em 1907) e cheia de vida – mesmo com todas as dificuldades que precisou enfrentar, desde doenças (como poliomielite) a traições – e se tornou, ao longo dos anos e até depois de sua morte, um ícone das artes e também do universo feminino. Quatro anos após a sua morte, sua casa familiar conhecida como “Casa Azul” transforma-se no Museu Frida Kahlo, no México.

Assim como a Interpessoal, de Lula, a Inteligência Intrapessoal também é relacionada à liderança – mas, de modo mais raro. Quem desenvolve a inteligência intrapessoal tem uma enorme facilidade para entender o que as pessoas pensam, sentem e desejam e – por isso – eu não podia deixar de escolher como representante deste exemplo, o nosso Papa – o Papa Francisco. Ele tem total relação com essa habilidade, já que exerce a liderança na igreja católica por meio do carisma e influenciando as pessoas através de ideias que realmente fazem a diferença e vem mudando – inclusive – a forma com que outras religiões e seus seguidores veem o catolicismo. Esse modo intrapessoal do Papa Francisco é extremamente importante  para a liderança de assuntos globais tão delicados, como os que ele vem conseguindo desenvolver de forma ímpar atualmente.

Chico Buarque, claro, é um grande nome e exemplo da Inteligência Linguística. As pessoas que possuem este tipo de inteligência têm grande facilidade de se expressar, tanto oralmente como na forma escrita e o Chico Buarque faz isso como ninguém. Além da grande expressividade, também têm um alto grau de atenção e sensibilidade para entender pontos de vista alheios e esse tipo de inteligência é ainda fortemente relacionada ao lado esquerdo do cérebro, e é vista como uma das mais comuns. No meu ponto de vista, apesar de comum, é uma inteligência muito peculiar e que exige grande aptidão pelas áreas de humanas e, desta forma, o exemplo de Chico Buarque em suas composições em toda a carreira dispensa maiores justificativas – inclusive de posicionamentos políticos admiráveis desde sempre até os dias atuais.

A grande Maria Bethânia não podia ficar de fora como último, mas não menos importante exemplo de inteligência – no caso dela, a Inteligência Musical. Desde muito cedo, ela entendeu que esse era o seu dom, com habilidades maiores de interpretação musical, criação e recitação de poemas, composições e oralidade musical. Esse é um dos tipos mais raros de inteligência e pessoas com este perfil têm uma grande facilidade para escutar músicas ou sons, em geral, e assim identificar diferentes padrões e notas musicais e relacionadas a ritmos e sons, como um todo. Essas pessoas conseguem ouvir e processar sons (muito) além do que a maioria das pessoas consegue, sendo capazes também de criar novas músicas e harmonias inéditas – que é totalmente o caso da cantora Bethânia. Algumas pessoas têm esta inteligência tão evoluída que são capazes de aprender a tocar instrumentos musicais sozinhas. Conhece alguém assim? É como se conseguissem “enxergar” através dos sons e aplicar toda a sua criatividade por meio da música. Incrível, não?

Bem, agora que já discorri sobre esses exemplos ímpares, que tal você aproveitar e fazer o teste para obter um breve resultado do seu tipo mais explícito de inteligência? Acesse o Guia da Carreira neste link.

Espero que esse meu projeto esteja no dia a dia das escolas de São Paulo em breve e, por que não, em todo o Brasil?

Emiliano Zapata